História

FOTOS_2010_087.jpg
A idéia de fundar um centro espírita na cidade de Winterthur, surgiu a partir do momento em que nosso trabalho na AFFA- Associação Filosófica Espírita Francisco de Assis em Zurique, já se encontrava estruturado e pronto para seguir nas mãos dos novos trabalhadores. Na época, participavam da AFFA como diretora de Assuntos Filosóficos: Gorete Newton, como secretária: Walda Stueckelberger e como tesoureira Edith Marti.

Na oportunidade, Gorete estava em sua terceira gravidez o que dificultava seu translado para Zurique de duas até três vezes por semana. A família exigiria, a partir daquele momento sua presença mais constante. Com apoio de Walda e Edith, que também moravam em Winterthur, resolveram fundar o primeiro Centro Espirita desta cidade. Alugaram uma velha sala que servia de arquivo com 12 m2, num prédio que seria reformado. O contrato então foi feito sem data de permanência definida, pois essa estava condicionada ao início da reforma programada pelos proprietários do imóvel. Na noite do dia 24 de agosto de 1998 foi fundado oficialmente o CEEAK- Centro de Estudos Espíritas Allan Kardec, sob a luz de um pequeno abajur, num ambiente de extrema simplicidade. Estavam presentes vários amigos e simpatizantes do espiritismo e também contamos com a visita especial do nosso grande amigo e divulgador da Doutrina Espírita Miguel de Jesus Sardano. Inauguramos a sala já pintada e com luz no dia 05 de outubro de 1998.


Durante esse período fundamos a Livraria Joanna de Ângelis que funciona dentro de nossas instalações e a Biblioteca Francisco Cândido Xavier. Pagávamos o aluguel de Fr 200.- com a contribuição de alguns amigos e com uma festa que promovíamos no Natal.
Confiando na assistência dos bons Espíritos permanecemos nessa sala durante um ano. A necessidade de mudança nos fez encontrar um novo local em um porão na Endlikerstrasse 25 UG com duas salas e um banheiro com 50 m2 e 22m2 respectivamente, que nos custaria Fr 500.- mensais. Quando visitamos esse porão pela primeira vez, passamos por uma linda emoção quando nossa companheira Elisabeth Diggelmann, que nos acompanhava disse taxativamente e emocionada, com lágrimas nos olhos :”- É aqui! Olha o meu braço, estou toda arrepiada. “ E nos mostrou seus braços . E foi realmente lá que o nosso trabalho prosseguiu e se desenvolveu.

Após algum tempo recebemos a proposta de alugar mais três salas que davam continuidade às que tínhamos alugado, o que nos onerou no aluguel mais Fr 200.- . Para que pudéssemos cobrir as despesas, passamos a receber doações dos frequentadores em forma de bolos, doces e salgados que são vendidos no final de nossas reuniões, além da promoção de festas e da contribuição de associados.

Devido a quantidade de frequentadores começamos a ter dificuldades com o tamanho da sala de reunião pública e tivemos que procurar uma nova sede. Encontramos uma velha fábrica que seria reformada, a qual o proprietário só alugaria para algo que tivesse uma boa finalidade: uma escola de música ou uma creche, etc. Conversamos com o proprietário, Sr. Sigrist, que nos atendeu muito cordialmente e pediu informações sobre o que era o espiritismo. Marcamos um novo encontro, que nos surpreendeu profundamente. Ele havia pesquisado sobre o Espiritismo, trazia um dossiê com tudo o que encontrou na Internet sobre a Doutrina Espirita em língua alemã. Ficamos apreensivos e surpresos com sua postura quando ele nos comunicou que ficaria muito satisfeito em nos alugar a sala para uma finalidade como aquela. Ele nos informou que faz parte da Igreja Protestante Reformada, mostrando-se um homem bondoso, honesto e de mente aberta. A sala foi construída nos moldes de nossas necessidades. No entanto, dois anos após, em 2006, as instalações da fábrica foram vendidas e novamente precisaríamos mudar.

Para nossa alegria, um novo lugar ainda mais amplo nos estava reservado: em um prédio antigo, na zona industrial da cidade, havia um andar totalmente sem acabamento, precisando de reforma completa, o aluguel seria acessível se assumíssemos a reforma. Realizamos então uma campanha e através da união de todos os frequentadores do grupo, familiares e amigos foi possível reunir doações e realizar um grande mutirão, que culminou, no dia 26 de maio de 2006 na inauguração da nova sede do CEEAK.

Agradecemos a todos: à equipe encarnada e desencarnada que nos apoiou e vem nos apoiando no decorrer desses anos na seara espírita nessas terras suíças.

Ave Cristo!